No mês da mulher, Materno-Infantil realiza ações para promover o empoderamento feminino

Em celebração ao Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março, o Hospital Materno-Infantil de Barcarena, gerenciado pela Pró-Saúde no interior do Pará, desenvolveu uma programação especial voltada para o empoderamento feminino. Nesta terça-feira (3), foi realizada palestra sobre violência doméstica, ministrada pela psicanalista da Coordenadoria de Políticas para Mulheres do município de Barcarena, Tania Oliveira.

Durante a ação explicou que algumas atitudes que vão além da violência física, como demonstrações de ciúmes exageradas, ofensas, humilhações, xingamentos ou ainda medidas impeditivas em relação aos amigos ou roupas, também fazem parte do clico de violência doméstica. Para reforçar o tema, a profissional voltará na unidade na próxima quinta-feira (12), durante a Semana da Mulher do HMIB.

A violência doméstica é o padrão de comportamento que envolve abuso por parte do outro no contexto doméstico. De acordo com uma pesquisa do Ministério Público do Pará divulgada esta semana, somente em Belém, 97% dos agressores são homens. Muitas mulheres são vítimas de relacionamentos abusivos e não sabem. “A cultura machista ainda é perpetuada até hoje. Muitas mulheres são machistas e reproduzem discursos machistas e é isso que precisa ser mudado”, ressalta Tania.

Na palestra, a psicanalista também comentou sobre a criação da Lei Maria da Penha, e as mudanças que ocorreram a partir dela, como a implantação do atendimento policial nas delegacias especializadas, aplicação de medida protetiva e reconhecimento da violação da intimidade da mulher como violência doméstica.

Segundo uma pesquisa do Disque 180, no Brasil, 48% das mulheres agredidas declaram que a violência aconteceu em sua própria residência e 56% dos homens admitem que já cometeram alguma forma de agressão contra mulher.

O professor Antônio Oliveira, está acompanhando sua esposa e filha, durante a internação no HMIB. Ele participou da palestra e comenta a sua percepção sobre o assunto. “A palestrante explicou muitas coisas como, por exemplo, situações que a gente pensa que não pode agir, quando na verdade podemos sim ajudar a vítima, denunciando à polícia por exemplo”.

**Semana da Mulher**

Em alusão à data, o Materno-Infantil realizará várias atividades para colaboradoras, usuárias e acompanhantes, que devem ocorrer ao longo dos próximos dias. Na programação estão previstas aulas de dança, desfile de moda, palestras educativas sobre empoderamento feminino e violência contra a mulher, dia de beleza para ressaltar o brilho das mães que estão hospitalizadas há meses e sala relaxante, local onde serão feitas massagens e o uso de pedras quentes.

**O HMIB**
O Materno-Infantil de Barcarena é uma unidade referência em média e alta complexidades para 11 municípios do Baixo Tocantins, sendo o público-alvo mulheres gestantes e recém-nascidos. A unidade é gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, sob contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

**Sobre a Pró-Saúde**

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 24 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.